O Tempo

7cfdccdd50268ea0efb9cdb526982d18

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado…
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mario Quintana

Mari Kretzer

Leia Mais

Toda Mulher

dove_realToda mulher é doida. Impossível não ser.A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor, a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar o nosso poder de sedução para encontrar the big one, aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais. Uma tarefa que dá prá ocupar uma vida, não é mesmo? Mas além disso, temos que ser independentes, bonitas, ter filhos e fingir de vez em quando que somos santas, ajuizadas, responsáveis, e que nunca, mas nunca, pensaremos em jogar tudo pro alto e embarcar num navio pirata comandado pelo Johnny Depp, ou então virar loura e cafetina, ou sei lá, diga aí uma fantasia secreta, sua imaginação deve ser melhor que a minha.

Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três dessas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascina a todos.
Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota.
Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira para ver quem está chamando lá fora. E santa, fica combinado, não existe. Uma mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só se for louca de pedra.

Martha Medeiros

Leia Mais

Vai

 

 

sol-praia

Vai. Mergulha, vai fundo, se joga, esquece o resto e não pensa. Vai. Apenas. Deixa de lado as tuas manias que você diz serem intrínsecas à sua personalidade, joga para escanteio os medos que sempre te perseguiram e que você já diz serem comuns, apesar de não o serem. Vai, menina, esquece que és, ainda, menina, e age como mulher, com atitude, com bravura, com loucura, até. Você retruca, diz que não consegue, que é calculista em demasia, e foge; sai correndo, envergonhada da própria falta de valentia, daquela cena romântica que te parece mais uma cena de crime. Eu, como personagem principal e narradora em terceira pessoa de história vivida em primeira pessoa, limito-me a rir comigo mesma da galhofa maldosa que é essa tua (minha) vida: cerceada e sufocada pelos medos que não me abandonam, pelos limites rígidos que me delimitam e me reduzem, pela vergonha que me faz escrever em terceira pessoa quando quero falar de mim.

É cruel. Sádico, até. Eu mesma fico esperando um dia em que acorde sem as nuvens pretas de fumaça e dúvida e medo e receio e breu sobre minha cabeça; não há meios, elas são persistentes e grudam como chiclete novo. Você me diz: vai, e eu não consigo. Como assim, simplesmente, vai? E se estiver frio e eu sem casaco? E se estiver chovendo, e eu sem um guarda-chuva ou uma capa impermeável? E se lá for um mar muito fundo, onde não dê pé para a minha pequenez? E se eu gritasse, e se eu chorasse, e se eu gemesse, e se eu morresse? Não sou dura como José, sou mais quebrada por dentro do que as personagens lânguidas de Clarice. Não dá, não consigo ir com apenas um “vai”.

Não insista. Não valho a pena. Sou daquelas pessoas que não mudam tão facilmente – não por falta de vontade, não por querer ficar presa à terra que vivo eternamente, mas por causa de minhas inseparáveis nuvens negras. Lembro quando me comprastes uma passagem só de ida para o paraíso, e eu rasguei-a, pois minhas nuvenzinhas negras não cabiam na bagagem. Quando fizemos planos de saltar de paraquedas e eu sequer disse não, apenas te olhei, como quem quisesse dizer: você sabe que não. Lembro-me, por fim, quando me dissestes, ontem, e pela última vez, “vai”, e eu abri um fraco sorriso cansado e redargui: não, meu amor. Você vai. E eu fico aqui, sempre com a porta aberta para quando quiseres voltar. E estou ainda aqui, sentada e tomando café, confortabilíssima, com os medos que me cercam, enquanto você engole o mundo. A mim só resta te admirar.

 

Leia Mais

Para começar a semana…

Bom dia!!

Mais uma semana começando e a segunda-feira veio com tudo!! Fica aqui o nosso desejo de uma semana iluminada para todos, com muito trabalho e realizações. Vamos fazer dela a melhor possível.

“Quando você quiser algo, lute por ele, porque em algum dia você vai consegui-lo e vai ter a certeza de que tudo q fez valeu à pena”.

Thaís Campos

 

1382344942681

 

Beijinhos

Leia Mais

Meu Sonho

Parei as águas do meu sonho
para teu rosto se mirar.
Mas só a sombra dos meus olhos
ficou por cima, a procurar…
Os pássaros da madrugada
não têm coragem de cantar,
vendo o meu sonho interminável
e a esperança do meu olhar.
Procurei-te em vão pela terra,
perto do céu, por sobre o mar.
Se não chegas nem pelo sonho,
por que insisto em te imaginar?
Quando vierem fechar meus olhos,
talvez não se deixem fechar.
Talvez pensem que o tempo volta,
e que vens, se o tempo voltar.

Cecília Meireles

 

PlasticDreams_SS14_VickSirotyuk_phLuisMonteiro_02

 

 

Beijinhos

 

Leia Mais